Notícias rápidas

Pela 2ª vez, quadrilha assalta loja do Shopping Cidade Jardim, diz PM

 

Uma quadrilha fortemente armada assaltou, no início da tarde desta segunda-feira (7), a loja de relógios Rolex do Shopping Cidade Jardim, na Zona Sul de São Paulo. De acordo com a PM, pelo menos sete homens vestindo terno e gravata entraram na loja, anunciaram o assalto e fugiram com a mercadoria. Um deles segurava uma metralhadora ou um fuzil. O shopping é considerado de alto padrão, um dos mais luxuosos da capital.

Por volta das 14h, a polícia informou que os criminosos tentaram primeiramente roubar a loja da marca Montblanc, mas não tiveram êxito. Eles se dirigiram, então, para a loja da Rolex. Três homens ficaram do lado de fora do shopping.

A polícia afirma que três criminosos entraram na Rolex. Apenas um assaltante entrou na loja da Montblanc. Ele usava calça jeans e camiseta e tinha uma metralhadora. Na Rolex, os ladrões quebraram os vidros da vitrine e colocaram tudo em uma mochila. Eles não conseguiram levar o cofre da loja. Ninguém foi feito refém nem houve troca de tiros, de acordo com informações da polícia até as 14h30. Havia três funcionários na loja no momento do assalto. Os homens fugiram em dois carros pretos - um C4 e um Polo.

O Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) assumirá as investigações. O caso será registrado no 34º Distrito Policial, na Vila Sônia.

Essa é a segunda vez que o shopping é assaltado em menos de um mês. No dia 16 de maio, a loja da Tiffany foi roubada por homens bem vestidos e fortemente armados. Os assaltantes chegaram ao shopping logo após a sua abertura e foram direto para a joalheria. De acordo com pessoas que estavam no local, a ação foi muito rápida. Em menos de cinco minutos os assaltantes entraram, renderam os funcionários e saíram com várias sacolas.

Quatro suspeitos foram presos e quatro continuam foragidos. A Tiffany sofreu um prejuízo de R$ 1,5 milhão com as 72 peças roubadas.

Fonte: Globo.com

==============================

 

 

Ladrões atacam na Marginal misturados aos ambulantes

Roubos acontecem em dois pontos, próximo à Ponte Engenheiro Ari Torres e entre as pontes do Morumbi e Estaiada. Delegacias da região já registraram dez casos, mas Polícia Militar diz que muitas vítimas não vão prestar queixa

CAMILLA HADDAD, [email protected]

 

Criminosos têm se misturado a vendedores ambulantes para assaltar motoristas na Marginal do Pinheiros, na região do Morumbi. A Polícia Militar identificou o problema em dois trechos e reforçou a vigilância a partir de segunda-feira. Nos últimos quatro meses, dez casos chegaram às delegacias. Os números podem ser maiores pois muitas vítimas preferem não registrar queixa. Segundo o coronel Henrique Grion Junior, do Comando de Policiamento da Área Oeste (CPAM/5), falsos camelôs observam o que há dentro dos carros que ficam presos no trânsito. Ao notarem algo de valor, passam a informação para outros criminosos que atacam a vítima pouco depois. Segundo o oficial, dependendo da hora do dia, o veículo chega a ficar parado no congestionamento até 10 minutos, tempo que, segundo ele, é suficiente para o olheiro entrar em ação e seu parceiro atacar a vítima.

Há episódios em que menores quebram o vidro do veículo para furtar bolsas, celulares e carteiras. Esses ladrões são chamados de gangue do quebra-vidros. Segundo Grion Júnior, uma das possibilidades investigadas é a de que esses grupos recebam informações dos falsos ambulantes. “Eles (ladrões) diferenciam bolsas (de marca) falsas das verdadeiras. Para que possam ter essa certeza, tem de haver alguém (infiltrado) no meio de gente honesta (os verdadeiros camelôs) para passar a dica”, diz o oficial.

Os ataques costumam ser realizados principalmente no sentido Interlagos. “A população precisa registrar boletim de ocorrência para alimentar nosso sistema de dados”, explica o coronel Marco Antônio Augusto, chefe de Comunicação da Polícia Militar. O oficial reconhece o problema e afirma ter deslocado uma viatura para ficar entre as pontes Cidade Jardim e Estaiada, um dos pontos onde acontecem os crimes. Outro fica próximo a Ponte Engenheiro Ary Torres. “Também temos quatro motos da Rocam nos dois sentidos da Marginal', explica o coronel. Segundo ele, o patrulhamento atua nos horários de maior incidência de ocorrências, entre 7 e 10 horas e entre 17 e 20 horas.

Ouvido pelo JT, um ambulante menor de idade que vende comida no congestionamento da Marginal afirmou que já viu “gente estranha entre eles”. Outro camelô, que se identificou como João, de 46 anos, diz que estão sendo prejudicados com os delitos. “Trabalhamos aqui. Se começarem a divulgar os roubos os clientes vão ter medo da gente”, diz. O vendedor afirma que já houve períodos mais perigosos. “A gente vê coisas, mas tem que ficar calado”, relata. Ambos dizem que a presença da Polícia Militar tem sido constante.

Em um caso recente, a técnica E.C, de 34 anos, dirigia seu carro, onde estavam outras três mulheres quando o veículo foi interceptado em uma praça próxima ao Shopping Cidade Jardim. “Em seguida, quatro homens vieram para cima de mim, me jogaram para fora do carro e levaram a minha bolsa e as bolsas das pessoas que estavam comigo”, conta. A abordagem, ocorrida por volta das 19 horas do dia 10, fez a vítima mudar o trajeto que costumava fazer todos os dias. “Tenho muito medo de passar lá.”

E.C diz que ao pedir socorro mais adiante foi amparada por seguranças do shopping. “Os policiais (militares) que chegaram disseram para eu evitar a região”, contou. Ela e as amigas foram ao 34º Distrito Policial (Morumbi).

Gritos

Duas irmãs moradoras do Real Parque, bairro nobre do Morumbi, foram vítimas dos criminosos. A bordo de um Citroën C3, as irmãs passavam pela marginal no último dia 13 quando tiveram de parar devido à lentidão do trânsito. Dois homens chegaram aos gritos. Ordenaram que entregassem as bolsas. “Um deles arrancou a chave do carro e começou a gritar”, disse uma das vítimas. A jovem também registrou o caso no 34º DP, dia 14 de maio.

O coronel Hervando Veloso, do Comandando de Policiamento de Trânsito (CPTran), contou que um buraco sob a Ponte Cidade Jardim, onde os criminosos escondiam os objetos levados das vítimas, foi fechado recentemente.


PREVENÇÃO

Nunca deixe objetos nos
bancos. Bolsas, sacolas,
carteiras, celulares e
notebooks são atrativos para
os criminosos. De preferência
coloque no porta-malas

Mantenha a atenção - pessoas distraídas - são as preferidas
dos ladrões. Evite se maquiar, usar celular e ler no trânsito

Dificulte o acesso visual
ao interior do carro. O uso de
películas escuras nos vidros, nos limites da lei, auxilia na prevenção

Nunca reaja. Os bandidos
geralmente não atuam sozinhos
e uma reação pode ser fatal


OUTRAS GANGUES DO QUEBRA-VIDROS

No último dia 24, motoristas que estavam na Rua da Consolação, esquina com a Antônio de Queiroz, às 19h30, procuraram a PM para dizer que adolescentes atacaram os carros que estavam parados no semáforo. Eles quebraram os vidros, tiraram as bolsas de dentro dos carros e fugiram pela Rua Augusta. A PM diz que atendeu um chamado no local

No ano passado, um grupo formado por pelo menos dez adolescentes e crianças foi visto à noite fazendo um arrastão nos motoristas que paravam no trânsito da Avenida 23 de Maio, na entrada do túnel do Vale do Anhangabaú. Os assaltantes quebraram o vidro dos carros à procura de bolsas e carteiras. Na ocasião, o roubo foi registrado do alto de um prédio, por uma equipe da TV Câmara de São Paulo

Também no ano passado, a PM passou a usar bicicletas no trânsito na Baixada do Glicério, no centro da cidade. Um dos crimes que ocorria ali era o da gangue dos quebra-vidros. As bicicletas estariam lá para reforçar o combate a essa modalidade de roubo

 

 

==============================

 

 

Trens da Linha 4 levam até 25% mais passageiros

Composições do novo ramal, que entra em operação com duas estações, têm capacidade para carregar até 1.946 pessoas, enquanto nas demais linhas do sistema o número máximo de usuários varia entre 1.500 e 1.620

Bruno Ribeiro, [email protected]

A Linha 4-Amarela do Metrô, a mais moderna e polêmica da rede, começa a funcionar hoje com trens capazes de transportar mais passageiros do que a média do sistema. Serão 1.946 passageiros por composição, cerca de 25% a mais do que os trens das outras linhas, que variam entre 1.500 e 1.620 passageiros. Por outro lado, os idosos terão menos espaços exclusivos. Os veículos têm 32 assentos reservados para idosos, contra média de 60 dos trens das outras linhas.

Os trens da Linha 4 têm disposição de assentos diferentes. Há mais bancos voltados para o centro dos vagões, um esquema parecido com o que ocorre na CPTM. Ao todo, cada composição tem capacidade para levar 306 passageiros sentados. A média dos trens do Metrô é de 295 assentos. Atualmente, o Metrô chega a transportar 8,7 passageiros por metro quadrado, quando o ideal é levar seis pessoas nesse espaço.

Operação

A operação da Linha 4 começa com as estações Paulista, no cruzamento da Avenida Paulista com a Rua da Consolação, e Faria Lima, no Largo da Batata, zona oeste. É a primeira linha da cidade que não será operada diretamente pela Companhia do Metropolitano de São Paulo.

A empresa ViaQuatro, do grupo CCR (que detém o controle de algumas rodovias do Estado), é que vai gerenciar a linha, devido à assinatura de uma Parceria Público-Privada (PPP) que possibilitou a construção do novo ramal, ao custo de R$ 3,8 bilhões. Por enquanto, as estações vão funcionar em um esquema de testes chamado “operação branca”. Só funcionam das 9 horas às 15 horas de segunda a sexta-feira. Por outro lado, durante essa fase não haverá cobrança de tarifa. Não há data para essa operação terminar.

Para o usuário, a principal diferença da gestão terceirizada são os canais de contato para sugestões e reclamações. A Linha 4-Amarela tem telefone e site próprios, separados do restante da rede metroviária. Fora isso, os funcionários que dão atendimento ao público têm uniformes diferentes dos usados pelos agentes do Metrô - são da cor cinza, com detalhes em amarelo. Há ainda toda uma identidade visual diferenciada: logotipos da ViaQuatro nas catracas e nas portas de plataforma (portas de vidro que são abertas quando a composição para na estação). Metrô e ViaQuatro defendem a separação visual. O argumento é que, dessa forma, o usuário saberá por quem está sendo atendido. Assim, se tiver reclamações ou elogios ao atendimento, saberá qual empresa procurar.

O Metrô foi questionado sobre a diferença no número de bancos preferenciais entre a nova linha e as outras, e disse que o assunto deveria ser tratado com a ViaQuatro. Já a concessionária afirmou que segue o Estatuto do Idoso para definir o número de bancos. A lei obriga que sejam reservados 10% dos bancos para pessoas com mais de 65 anos.

 

==============================

 

Grupo invade prédio, faz dez reféns e escapa sem ser visto

Polícia não tem pistas de como criminosos entraram ou saíram de condomínio do Morumbi. Únicos que viram os ladrões foram moradores dos apartamentos assaltados, que ficaram sob a mira de armas por cerca de três horas

ELVIS PEREIRA, [email protected]

Encapuzados e usando luvas, três homens assaltaram, na manhã de ontem, dois apartamentos do Condomínio Ventana, no Morumbi, zona sul paulistana. Eles vasculharam os imóveis por cerca de três horas e mantiveram dez reféns, entre eles dois bebês - um de 10 meses e outro de 2 anos. O trio fugiu e até o início da noite de ontem não havia sido localizado. O mais inusitado na ação é que nenhum funcionário ou morador sabe como os criminosos entraram no prédio, nem como saíram.

O assalto teve início por volta das 8 horas. Portando armas curtas (revólveres ou pistolas), os ladrões já estavam no hall do 23º andar, onde ficam as coberturas, quando uma das moradoras abriu a porta do apartamento. Ela iria levar o filho para a escola. Antes de chegar ao andar, os criminosos não haviam rendido ninguém no condomínio.

Em seguida, foram abordados o marido da moradora, a babá e a faxineira. “Eles não falaram muito”, contou a empregada doméstica, de 37 anos, que pediu para não ser identificada (leia mais ao lado). “Procuravam dinheiro e joias pelo jeito.”

Os quatro adultos tiveram as mãos presas com lacres de plástico e, com as crianças, foram trancados no quarto do bebê. Após revirarem o imóvel por cerca de uma hora, um dos ladrões ficou vigiando os reféns, e os demais desceram ao quinto andar. Invadiram um dos dois apartamentos do piso e dominaram quatro pessoas. Terminada a ação no quinto andar, voltaram para a cobertura, ataram as mãos dos outros quatro reféns e escaparam. O delegado Maurício José da Silva Pinto, do 89º DP (Portal do Morumbi), afirmou que o trio roubou dois netbooks, um iPad, uma pequena quantia de dólares e euros, relógios e roupas. “Joias eles separaram, mas não levaram”, afirmou.

Tanto o delegado quanto os policiais do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) tentavam entender como os ladrões invadiram o condomínio e como fugiram. Há uma única entrada, que concentra o tráfego de veículos e pedestres. A segurança é feita por funcionários da empresa Haganá, uma das maiores do setor.

Inaugurado em setembro de 2007, o condomínio, situado na Avenida Dona Helena Pereira de Moraes, tem três torres. Os apartamentos invadidos pertencem à torre Boreal, onde há dois imóveis por andar. Nos outros prédios, são quatro apartamentos por andar. No total são 230 unidades.

Apesar de ser de alto padrão, o condomínio não dispõe de câmeras nos elevadores. Tampouco há cercas elétricas no muro que o separa de um terreno baldio vizinho. “Alguma falha teve”, afirmou o morador Carlos Heying, de 43 anos. “Ainda mais porque ninguém sabe nem por onde (os ladrões) entraram.” Segundo ele, não há notícias de que o local fora roubado antes. Ao todo, desde janeiro, seis condomínios de luxo foram assaltados na capital.


==============================

Solução de trânsito no Morumbi pela metade

Perimetral Paraisópolis será inaugurada apenas no trecho sem ligação com o resto do bairro

 

A solução viária para aliviar o trânsito no Morumbi, onde moradores levam uma hora para sair do bairro, será entregue neste ano pela metade. A Avenida Perimetral Paraisópolis será inaugurada apenas no trecho que corta a favela, sem ligação com o resto do bairro. Os motoristas podem até ganhar tempo com a nova via, mas, no final dela, precisarão retornar para a Giovanni Gronchi e Morumbi.

Dados da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) apontam que a Giovanni Gronchi apresenta saturação máxima nos horários de pico. Pela manhã, 2,1 mil veículos por hora a utilizam no sentido centro – 600 na faixa reversível, uma das tentativas da CET para amenizar os congestionamentos. Motoristas enfrentam pelo menos três pontos de estrangulamento: entre as Ruas Dr. Laerte Setúbal e Francisco Tomás de Carvalho, na chegada à Estrada de Itapecerica e no cruzamento com a Avenida Morumbi.

“Trabalho a 8 km de casa e levo mais de uma hora para chegar lá. São 55 minutos só para sair do Morumbi”, reclama a gerente de contas Andiara Souza, que mora em uma travessa da Giovanni Gronchi. O trecho mais crítico, para ela, fica nas proximidades do Estádio do Morumbi.

A Perimetral Paraisópolis seria uma solução para esse caso, pois absorveria cerca de 40% do trânsito da Giovanni Gronchi ao correr paralela à ela. Mas a inauguração incompleta deve criar uma distorção. Muitos motoristas podem fugir dos congestionamentos da Giovanni pela futura Perimetral, contornando por dentro da Favela de Paraisópolis. Mas a previsão inicial é de que a Perimetral termine no fim da favela, perto da Avenida Otávio Mangabeira. Ou seja, todos terão de seguir por vias locais até a Giovanni Gronchi, ou, no sentido contrário, na Morumbi.

A obra foi dividida em duas partes. A Secretaria de Habitação ficou responsável pelo trecho que vai da Rua Itapaiuna, passa pela Favela de Paraisópolis, até a Av. Senador Otávio Mangabeira. Metade das pistas está pronta e a previsão é de que essa parte da obra seja entregue até o fim do ano. Serão investidos R$ 30,5 milhões. O restante da via fica a cargo da Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras, que informou que a “continuação do trecho citado está em análise na Prefeitura”.

 

Renato Machado, [email protected]

 

==============================

 

 

Quadrilha armada assalta a Tiffany

Com máscaras, fuzil e pistolas, oito criminosos levaram joias da loja do Shopping Cidade Jardim

 

Oito homens armados de fuzis, submetralhadora, escopeta calibre 12 e pistolas assaltaram a joalheria Tiffany & Co. do Shopping Cidade Jardim, no Butantã, zona oeste da capital, ontem à tarde. Os ladrões usavam touca e máscaras de bichos. Eles renderam cinco funcionários e roubaram anéis, colares, brincos, pulseiras e outras joias e fugiram em dois veículos. Um segurança foi levado como refém.

Até o fechamento desta edição, a Polícia Civil não havia sido informada sobre o valor das joias roubadas. A Tiffany pertence a uma rede norte-americana e é uma das joalherias mais famosas do mundo. Um colar de diamante da loja chega a custar até R$ 300 mil.

Segundo a Polícia Civil, o bando chegou ao shopping às 15h20, pelo acesso da Avenida Magalhães de Castro (pista local da Marginal do Pinheiros) reservado ao serviço de manobrista. Os criminosos estavam em dois veículos, um Gol cinza e um Golf preto.

Seis criminosos mascarados invadiram a loja e dominaram o gerente Arthur Silva Barros, dois vendedores, uma copeira e o segurança. Os funcionários foram obrigados a abrir as vitrines. De um balcão, os assaltantes recolheram as joias e colocaram tudo num mostruário. Do outro, as peças roubadas pelo bando foram guardadas numa sacola.

A ação durou três minutos. Outros dois ladrões davam cobertura aos parceiros na parte externa do shopping. Antes de fugir, um assaltante disparou um tiro de escopeta calibre 12 numa parede do shopping. Toda a ação dos criminosos foi filmada pelo circuito interno de TV.

As imagens mostram, já na saída, dois homens mascarados e seis com o rosto à mostra, conforme relatos feitos à polícia por funcionários da administração do shopping. O delegado plantonista do 34º DP (Morumbi) João Aparecido Celeste requisitou as fitas do circuito de segurança.

O bando se dividiu na fuga. No veículo Gol cinza de placas DFG-1043/SP estavam o segurança refém e dois assaltantes. O veículo foi abandonado nas proximidades da Ponte Estaiada, na zona sul, onde a vítima também acabou liberada pelos ladrões. O restante do bando fugiu num Golf preto com placas de São Caetano do Sul, região do ABC Paulista. O automóvel foi abandonado na região do Brooklin, também na zona sul. A Polícia Civil informou que não havia queixa de roubo ou furto do Gol.

Valor não calculado

Até as 23h de ontem, a joalheria não havia calculado o valor das joias roubadas. Um segurança, um advogado da empresa e um gerente compareceram ao 34º Distrito Policial por volta das 18h30. O gerente da Tiffany afirmou aos investigadores que os criminosos usavam touca de meia e máscaras. Já o representante da joalheria disse que a empresa faria hoje um inventário para apurar o valor das peças roubadas.

Os soldados Hall e Carvalho, da 2ª Companhia do 16º Batalhão, foram os primeiros a chegar ao local do crime. Os PMs disseram que as vítimas não sofreram agressões físicas, apenas verbais. “Eles apavoraram os funcionários e os ameaçaram, obrigando-os a abrir as vitrines”, contou o soldado Hall.

A Polícia Civil investiga se o bando que roubou a Tiffany ontem é o mesmo que invadiu a joalheria Montblanc do Shopping Higienópolis, em janeiro deste ano. Os ladrões vestiam terno e gravata. A loja foi invadida por três assaltantes. A ação durou menos de 10 minutos. Eles roubaram canetas, joias e relógios. Um dos ladrões portava metralhadora. No mês passado, outra joalheria, desta vez no Shopping Pátio Paulista, foi alvo de assaltantes.



LOJA DE LUXO

A Tiffany & Co. é uma empresa de comércio de joias fundada nos Estados Unidos em 1837, com sede em Manhattan, Nova York

A matriz serviu de cenário para o filme ‘Bonequinha de Luxo’, com Audrey Hepburn, baseado no livro ‘Breakfast at Tiffany’s’, do escritor Truman Capote



OUTROS CASOS

24 DE ABRIL DE 2010
Ladrões invadem a joalheria The Graces, no Shopping Pátio Paulista, no Paraíso. Após renderem três funcionárias, recolheram relógios, colares, brincos e anéis de ouro e fugiram

12 DE JANEIRO DE 2010
Uma quadrilha rende funcionários, rouba a loja Montblanc do Shopping Pátio Higienópolis, na região central, e foge em seguida

25 DE MAIO DE 2008
Quatro homens armados de pistolas e revólveres roubaram a joalheria The Graces, no Shopping Ibirapuera, zona sul. Na fuga,
quebraram com chutes e pontapés uma porta de vidro

3 DE ABRIL DE 2008
Criminosos usaram explosivos para arrombar portas e cofres da unidade da The Graces no Shopping Pátio Paulista

30 DE SETEMBRO DE 2007
Três homens armados invadiram a joalheria Casa das Alianças, no Shopping Interlagos, na zona sul. Na fuga, os criminosos chegaram a atirar em um segurança

Fonte: Jornal da Tarde - 17/05/10

==============================

Dupla suspeita de sequestros deixava reféns no próprio carro

 

A dupla presa em São Paulo por suspeita de cometer pelo menos vinte sequestros-relâmpago mantinha os reféns dentro do próprio carro. Segundo a polícia, enquanto isso, os ladrões faziam compras com os cartões de crédito deles. Os dois homens abordavam motoristas em bairros valorizados.

Rodar bem vestidos em carros de luxo era um disfarce eficiente. Com esses veículos roubados, Elton Rodrigues assunção e Rafael Alves dos Santos circulavam sem chamar a atenção pelos bairros mais valorizados da capital paulista. Investigados há quarenta dias, eles foram presos em casa , na Zona Sul da cidade.

A dupla agia nas zonas Oeste e Sul, principalmente em bairros como Perdizes, Brooklin, Morumbi e Chácara Santo Antônio. Os criminosos rendiam os motoristas assim que eles entravam nos carros, em ruas tranquilas. Depois, enquanto um dos homens mantinha o refém no veículo, o outro descia em caixas eletrônicos para sacar dinheiro e entrava em lojas para fazer compras com o cartão de crédito e os dados da vítima.

A polícia acredita que a dupla tenha feito pelo menos vinte sequestros relâmpago desde o começo do ano. Em uma das lojas, os dois chegaram a gastar R$ 7 mil em mercadorias.Os valores das compras chamaram a atenção dos policiais, que passaram a investigar também vendedores suspeitos de colaborar com os criminosos.

Rodrigues e Santos foram presos em flagrante por porte de arma e receptação dos carros roubados. Agora vão responder também por extorsão, com o agravante de sequestro-relâmpago. Se condenados, podem pegar até 16 anos de prisão.

 

 

=============================================================================

INFORMATIVO - MAIO - 2010

 

COPA  2014  -  A  NOVELA  NÃO  ACABOU!

           A novela sobre a utilização do Morumbi na Copa ganhou um novo capítulo. As informações são desencontradas, o trabalho continua e ainda não temos uma definição. Esperamos que ainda neste mês os projetos se definam. 
Continuam vigorando os projetos do entorno: estacionamento e o monotrilho da Linha 17-Ouro entre o Aeroporto de Congonhas e a Estação São Judas do Metrô, o primeiro trecho a entrar em operação, e o segundo trecho São Judas-Morumbi. Vai fazer ligação com as Estações Morumbi, da Linha 9-Esmeralda da Cia.de Trens Metropolitanos (CPTM), e Jabaquara da Linha 1-Azul do Metrô.

LIMITE PARA TÉRMINO DAS PARTIDAS DE FUTEBOL AINDA EM SUSPENSO

       Apesar da pressão da Câmara dos Vereadores, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, vetou o projeto de lei nº 564/06, criado por Antônio Goulart e Agnaldo Timóteo, que determina o fim dos eventos esportivos  até as 23h15m. A justificativa do prefeito, através de nota, que a legislação sobre esportes compete  à União, além do que o problema gerado pelo horário tardio afeta eventos em geral (não apenas os esportivos), e que, como a lei valeria para todas as competições, havia a chance de se transferir os jogos para outros lugares, prejudicando a economia da cidade.
De acordo com o presidente da Câmara, Antonio Carlos Rodrigues, disse que analisará, através  de uma comissão, a decisão do veto do prefeito e para resolver que atitude tomar. De acordo com ele, há três modos para se vetar uma lei: inconstitucionalidade, ir contra o interesse público ou causar despesa ao município.

POLÍCIA FISCALIZARÁ FALTA DE ILUMINAÇÃO EM SÃO PAULO

A Operação  Visibilidade Noturna da Polícia Militar, que começou no início do mês de abril, tem a finalidade de evitar crimes, identificar problemas relacionados indiretamente à segurança, como ruas mal iluminadas e mato alto em terrenos. Os PMs. farão anotações do que julgarem necessário. Postes com lâmpadas queimadas serão um dos alvos. No dia seguinte, o relatório será enviado às subprefeituras para que sejam feitos consertos. Estão na lista da operação: Morumbi, Pinheiros, Vila Madalena e Consolação.

DIA 9 DE MAIO – DIA DAS MÃES
Mãe... palavra pequena, mas com um significado infinito, pois quer dizer amor, dedicação, renúncia a si própria, força e sabedoria. Ser mãe não é só dar a luz e sim, participar da vida de seus frutos gerados ou criados.

 

À todas as mães um dia pleno de felicidade junto a sua família - Feliz Dia das Mães

SEGURANÇA – PREVENÇÃO

 


SEGURANÇA  E  PREVENÇÃO  DEVEM  SER  ENCARADOS  COMO  ITENS  DE  QUALIDADE DE VIDA E NA PREVENÇÃO DE PERDAS E DANOS. Em geral, só fechamos as portas após elas serem arrombadas, só tratamos o assunto segurança depois de termos sofrido algum tipo de delito ou passado por um grande susto, por acreditarmos que isso só acontece com os outros. Por este motivo o CONSEG Morumbi, em parceria com a Polícia Militar, tem disponibilizado a orientação através de palestras para que cada morador possa colocar em prática ou fazer correções para reduzir a possibilidade de concretização de riscos. A importância de uma segurança devidamente planejada e integrada com outras medidas preven- tivas é fundamental e depende da participação de todos os envolvidos no processo quanto ao cumprimento das rotinas e procedimentos em segurança.
A palestra realizada no dia 6 de abril pela Cap.PM.RAQUEL CÂNDIDO e o 2º Sgt.PM.CARLOS, da 2ª Cia. do 16º Batalhão, foi um sucesso. Para divulgar a todos, selecionamos alguns trechos das dicas de segurança que divulgaram, para que todos possam utilizá-las no seu dia a dia:

- CHEGADA E SAIDA DE RESIDÊNCIA (A PÉ E VEICULAR) – Não permanecer por longo período de tempo do lado e fora e com o portão aberto; ao abrir o portão, faça no menor tempo possível; havendo a presença de estranhos, dê uma volta no quarteirão, não entre, pois será um convite a entrada de pessoas mal intencionadas (quando no patrulhamento é comum aos PMs. Notarem moradores que abrem o portão, estacionam o veículo, permanecem com ele ligado e posteriormente vão fechar o portão, se tornando alvo fácil); evitar lavar calçadas com o portão aberto.

- RESIDÊNCIA SEGURA – A ameaça mais comum a residências é a invasão, onde, em sua maioria, bandidos adentram a procura de objetos pequenos e de alto valor e que possam ser convertidos em dinheiro, ex: jóias, armas, relógios, objetos antigos, notebooks, eletrônicos, etc. As invasões não demoram mais que cinco minutos. Na maioria das invasões residenciais costuma acontecer entre 07 e 09 horas e das 18h às 20h, chegada e saída de funcionários e moradores, entrega de jornais ou quando os proprietários estão ausentes. As portas e janelas deslizantes, além de trancá-las coloque obstáculos internos, como peças de madeira para dificultar sua abertura. Trave vitrôs e janelas basculantes mantendo a manopla presa à haste de estacionamento por um cadeado ou mesmo com um arame grosso. Aparelho de ar condicionado, exaustores devem ser presos a base de sustentação que por sua vez deve estar fixado ao concreto armado da abertura feita para sua instalação. Residência vazia durante a noite – utilize o sistema de iluminação externa, foto célula, que apaga ao amanhecer porque durante a noite a luz acesa indicará presença na casa, mas, durante o dia, se continuar acesa pode indicar claramente que a casa encontra-se vazia. Evite colocar cadeado do lado externo do portão - isto pode denunciar ausência dos moradores. Nunca esconda chaves do lado de fora da casa – embaixo do tapete, no vaso de planta, no batente da janela, os bandidos já sabem dessas artimanhas – cuidado! Instale um olho mágico, para visualizar visitantes antes de abrir a porta. Guarde escadas e outros objetos que possam servir para o invasor acessar o segundo andar de sua residência. Utilize iluminação com sensor de presença no jardim e em outros caminhos de acesso.

AUSÊNCIAS EM VIAGENS Peça a um vizinho ou a um amigo para pegar as suas correspondências ou jornais, enquanto estiver ausente. Desligue a campainha ao se ausentar por um longo período da residência, pois, assim deixará em dúvida quanto à presença de alguém na casa.

SISTEMA DE CONTATO COM VIZINHOS – Conheça seus vizinhos e combinem estratégias de ajuda em grupo nos momentos de perigo a solidariedade é essencial.

CONTRATAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS – Ao contratar funcionários recomenda-se obter o máximo de informações e referências possível, dando preferência para indicações de conhecidos.

CONTRATAÇÃO DE VIGIAS – Atentar para a contratação de vigias, que devem sempre ser credenciados pela Polícia Civil (no 34º D.P.), realizar pesquisas criminais no âmbito estadual.

INFORMAÇÕES – Evitar comentários sobre bens guardados na residência, a rotina dos moradores, hábitos, férias. Em várias ocorrências em nossa área os meliantes já tinham a informação dos locais do cofre, jóias, etc.

POLICIAMENTO PREVENTIVO – O Policiamento Preventivo norteia-se através de estatísticas geradas através de pesquisas, boletins de ocorrência e principalmente de informações transmitidas pela comunidade, sendo direcionado desta forma e com maior eficácia ao policiamento e operações preventivas. Desta forma, são realizadas diariamente saturação voltada a segurança dos moradores e não apenas a sensação de segurança no local, e isso faz-se através de abordagens e patrulhamento, atendendo as estatísticas e os anseios noticiados pelos moradores.

MAIS  INFORMAÇÕES – Como a palestra foi bastante abrangente, estaremos divulgando em nosso Informativo mensal mais detalhes e dicas sobre prevenção. Mais detalhes da palestra estarão em nosso site.
Visite nosso site:      www.consegmorumbi.com.br 

O  MAIOR  DESAFIO  DA  SEGURANÇA  É ANTECIPAR E DAR SOLUÇÕES À SITUAÇÕES DE PERIGO.

                       PRÓXIMA  REUNIÃO  -  18/MAIO/2010  -  ÀS  19:30 HORAS,  EM  SUA  SEDE